A saúde em primeiro lugar!

A saúde em primeiro lugar!

Outubro 14, 2022 Não Por Biodanza Nuno Pinto

Foi este um dos meus mandatos durante a crise pandémica que atravessámos recentemente. Fundamentado pela força da vivência, a Biodanza coloca-nos, de forma clara e objetiva através da estimulação do Inconsciente Vital, em contato com as fontes de saúde reguladas de forma neurofisiológica pelos sistemas neuro-endócrino-imunológico.

Através da nossa sessão de Biodanza regular, incentivamos com o ritmo e com a melodia, a ativação do sistema nervoso, criando condições favoráveis à estimulação da energia vital disponível para a ação quotidiana. Desta forma, estimulamos esta energia que fica também disponível para a ação de descanso, regulando o stress, a tensão arterial, o sono, a harmonia e alegria vital. 

É durante a primeira parte da aula (ativação/ritmo), apoiados pelo ritmo e pela melodia, que acontece a ativação do sistema endócrino através das hormonas/neurotransmissores: adrenalina (luta e fuga), noradrenalina (concentração e alerta), serotonina (bem estar), dopamina (prazer) e as endrominas (dor e euforia).

Na segunda parte da sessão (regressão/melodia), prosseguimos com a estimulação da gaba (calma), ocitocina (amor), dopamina (prazer), serotonina (vínculo e nutrição) e também a acetilcolina e glutamato (aprendizagem e memória) promovendo uma melhoria do estado geral de saúde, acompanhado com a maior naturalidade, pelo reforço do sistema imunitário.

Uma vez que não podemos atuar pela vontade, junto destes sistemas colocando-os a funcionar como desejamos, ou como queremos controlar, a Biodanza consegue pela vivência, intervir ao nível do ‘Inconsciente Vital‘ (Rolando Toro), ou dos ‘Sentimentos’ (António Damásio) que de acordo com os mesmos autores, incorporam as funções instintivas, viscerais, cenestésicas, emocionais e também mentais, responsáveis por toda a regulação orgânica da nossa saúde e bem-estar.

É do senso comum, porque é observável e verificável pela fenomenologia, que quando estamos de bom humor e a sensação de bem-estar é real, a propensão à doença, ao contágio, à depressão, à ansiedade é muito menor, pelo que posso afirmar que, de uma maneira geral e com todo o bom senso do mundo, a Biodanza faz bem à saúde e recomenda-se!

É à boleia do Inconsciente Vital, que vamos à procura de integrar a nossa Identidade, primeiro por uma boa condição vital, para depois chegar a outras condições excepcionais, como a reabilitação existencial, o amor, a profissão realizadora e assim por diante.

A vida ao centro.