O Vínculo e a Dissolução das Tensões Crónicas

O Vínculo e a Dissolução das Tensões Crónicas

Novembro 4, 2022 Não Por Biodanza Nuno Pinto

As vivências em Biodanza promovem a saúde e a expressão da Identidade através de integração afectivo motora e acompanhada de danças de segmentares. Desta forma, geramos vínculo e dissolução das tensões crónicas, fatores essenciais para uma boa condição anímica, um estado de humor saudável, promovendo a saúde e o bem-estar.

A ‘tradução’ mais detalhada deste parágrafo remete para o facto de através da integração afectiva (o grupo) motora (o corpo), criamos condições de proteção, confiança, conforto, intimidade e à vontade, entre os participantes.  Estas circunstâncias, levam a que cada um, através das danças de segmentares, se permita dissolver as tensões musculares crónicas que promovem dois níveis de resposta ao nível da identidade:

  • O Corpo e a integração motora:

o maior relaxamento muscular, resultante da dissolução das tensões, favorece uma melhoria da sensação de bem-estar, que leva a um sono/descanso mais reparador, mas também a um dia-a-dia, mais leve, sereno, com mais energia vital disponível para a ação, e uma sensação de liberdade profundamente expressiva e revigorante.

  • A Psique e a integração psico-motora:

a dissolução das tensões, podem pode ainda remeter, para uma libertação emocional mais profunda, uma vez que algumas das tensões que acumulamos são, também, fruto de momentos emocionais marcantes na nossa vida, que por vezes não temos a condição de expressar e/ou viver conscientemente. Estes momentos são processados pelo inconsciente pessoal (de forma mais ou menos traumática), passando a constituir-nos e condicionam-nos de múltiplas formas. De acordo com Wilhelm Reich, as tensões emocionais acumulam-se muitas vezes na musculatura e até nos órgãos, passando a constituir a nossa couraça caracterológica, influenciando (nem sempre da melhor forma), a nossa vida de diferentes formas.

Ora, se as emoções não expressas se acumulam no corpo, então pela vivência induzida de forma psico-motora, pela música, movimento e em contexto grupal com continente afectivo estruturado, podemos evocar essas mesmas emoções, dando espaço à expressão e resignificando-as. Assim cada um, tem a oportunidade de libertar conteúdos do inconsciente pessoal, rompendo padrões de comportamento, libertando traumas, criando um caminho para uma expressão no mundo mais integrada, mais leve, mais saudável e mais uma vez, capaz de gerar sensações de liberdade e bem-estar, profundamente recompensadoras.

O trabalho com o Inconsciente Pessoal é bastante mais simples e concreto, muito para além destas palavras, pois tudo fica mais objectivo, quando passa, pela pele, pelo coração, pela mente, pelo corpo em relação consigo mesmo, com o outro e com os outros.

Danzemos a Vida, por tudo isso!!!

Vida ao Centro